Pesquisar este blog

19 de janeiro de 2008

O Deus das Oportunidades



Deus é um Especialista em recomeços, Mestre em compaixão e Doutor em oportunidades. Isto não quer dizer que é conivente com o pecado, pois do seu amor não se separam o senso de justiça e a equidade, daí o princípio de que “para cada ação humana há uma reação divina, para cada semente um fruto”. O Deus das oportunidades é sensível ao arrependimento e atraído pela dor dos corações esfaqueados de contrição. Por mais que caíamos, por mais que sejamos omissos ou acomodados, quando nos arrependemos, o Pai dos pródigos continua acessível e disposto a dar novas roupas, sandálias, anéis e bezerros cevados. É o eterno tapeceiro à procura de corações cinzentos a fim de tricotar cores de vida. Ele é o Artesão de novas histórias e nos mostra que existe vida não somente após, mas também antes da morte.


Jesus Cristo, a expressão exata do Oleiro Celestial, mostrou a habilidade divina de restaurar vasos de barro e de transformá-los em porcelana de primeira Mão. Olhe para o covarde Pedro, o assassino Paulo, a pecadora do ungüento, a adúltera à beira da morte e aquela samaritana de cinco maridos. Observe o “mensaleiro” Zaqueu, o latrocida da cruz e tantos homens e mulheres maltrapilhos que foram resgatados pela graça transformadora do Senhor Jesus Cristo. O Deus das oportunidades continua vivo, mesmo entre uma geração de religiosos superficiais, inescrupulosos com os erros dos outros e dissimulados com a sujeira do próprio umbigo. Ainda que estes fariseus modernos gritem “Diciplina-o! Disciplina-o!”, posso ouvir o Deus das oportunidades dizendo:

- a Pedro: “apascentas as minhas ovelhas” Jo. 21:17.
- a Paulo: “Este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome adiante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel”; “Coragem!” At. 9:15; 23:11.
- a mulher pecadora: “a tua fé te salvou; vai-te em paz” Lc. 7:20.
- a mulher adúltera: “onde estão os teus acusadores? Ninguém te condenou? Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais” Jo. 8:10, 11.
- a mulher samaritana: “Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te pede: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva” Jo. 4:10.
- a Zaqueu: “Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa. (...) Hoje houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão. Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o perdido” Lc. 19:5,9,10.
- ao crucificado à direita de Cristo: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” Lc. 23:43.
- e a todos: “Vinde a mim... eu os aliviarei”.

Amados, considero cada dia que começa mais uma oportunidade que renasce da graça de Deus. As chances são abundantes, mas precisam ser abraçadas com todas as forças, pois o seu estoque vai minando no decorrer do tempo. Aliás, o tempo trabalha tanto como aliado, quanto como inimigo das oportunidades. Como escreveu o velho Moisés: “porque tudo passa rapidamente e nós voamos”.


Portanto, enquanto tivermos oportunidades nascidas no coração Divino, vamos seguir o conselho do profeta Isaías: “Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar”. (Is. 55.6-7).


Pr. Alex Gadelha

1 comentários:

Geovana disse...

gostei muito. vou fazer uma pregação com esse tema, absorvi coisas importantes daqui. desde já parabeniso e agradeço. Paz do senhor !


Conselhos no Twitter