Pesquisar este blog

22 de agosto de 2011

Como Recebestes Cristo Jesus, o Senhor, assim andai NEle


 Cl. 2:6-15
  
          Paulo vivia uma grande luta de intercessão a favor dos colossenses: Ele intercedia pedindo consolo, amor e riqueza da forte convicção do entendimento para aqueles irmãos. Falou de Cristo como aquele “em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos” e advertiu quanto o engano dos raciocínios falazes que tentavam negar esta verdade. Embora Paulo estivesse ausente no corpo, em espírito estava com eles, alegrando-se e verificando a firmeza de sua fé.
          Com o mesmo zelo, Paulo apela para a memória dos colossenses exortando a andarem em Jesus da mesma forma como o receberam e foram inicialmente instruídos.  Quando os colossenses receberam ao Senhor estavam enraizados nele, construíam suas vidas sobre ele e tinham sua fé confirmada. A gratidão seria uma forma de continuarem crescendo (v. 6, 7). 
        A constância na fé era e ainda é uma das maiores dificuldades dos cristãos, o comum é observarmos crentes com uma vida de altos e baixos, dúvidas e certezas, perdas e ganhos, avanços e recuos, cai aqui, levanta acolá, o que pode se tornar um ciclo vicioso que impede o  crescimento (Hb. 12:1b). Os ingredientes para uma vida de progresso espiritual já sabemos: conhecimento, confiança e obediência. O que falta para muitos é aplicá-los no dia a dia. E isso requer esforço de nossa parte.
         A questão doutrinária estava em foco aqui e Paulo, pela segunda vez (1:13-23), enfatiza a verdade sobre a Pessoa de Cristo. Depois de adverti-los a não caírem na armadilha de filosofias e de vãs sutilezas, fundamentadas na tradição dos homens, nos rudimentos do mundo e não nos ensinos de Cristo (v. 8), volta a falar da excelência do Filho de Deus:
-    Nele habita corporalmente toda a plenitude da Divindade. Ele é Deus (v. 9);
-    Nele somos aperfeiçoados; Ele é o cabeça de todo principado e potestade (v. 10);
-    Nele firmamos um pacto com Deus - circuncisão de Cristo (v.11);
-  Através do batismo fomos simbolicamente sepultados e ressurretos com ele mediante a nossa fé no poder de Deus (v. 12);
-    Ele nos deu vida, perdoando todos os nossos pecados (v. 13);
-    Cancelou nossa dívida – devíamos algo que nos prejudicava e que não tínhamos condição de pagar pela obediência às ordenanças da lei. Ele cravou nossa dívida na cruz, o preço foi a sua vida (v. 14).
-    Com sua morte na cruz e sua ressurreição, Jesus triunfou sobre o império das trevas, envergonhando os principados e potestades do mal (v.15).
         Na carta aos Colossenses, Paulo nos ensina o caminho para sair do labirinto das heresias e das contradições religiosas: O caminho é Cristo. “Para entender a verdade e evitar a confusão precisamos ter uma forte convicção de sua Supremacia". Jesus está acima de tudo. “Qualquer busca da verdade, do entendimento, ou do crescimento espiritual fora de Cristo com certeza vai falhar”. “O conhecimento de Jesus é a base para o discernimento”.
         Não podemos negligenciar o estudo da Pessoa de Jesus, pois Ele é o ponto fundamental da nossa fé. Quando seitas e religiões negam a sua divindade ou menosprezam a sua grandeza trazem condenação sobre si mesmas. A nossa adoração, nossas orações, devoção, obediência e consagração pertencem exclusivamente a Jesus, nada deve ocupar o lugar que pertence somente a Ele. A Ele, pois, a Glória eternamente! Amém.

Pr. Alex Gadelha

0 comentários:


Conselhos no Twitter