Pesquisar este blog

25 de junho de 2012

O Cuidado de Deus com o Trigo

“Não! Replicou o Dono do Campo, para que, ao separar o joio, 
não arranqueis também o trigo”. Mt. 13:29.

Em todas as parábolas sobre o Reino dos Céus é possível notar o amor e a justiça de Deus em operação na vida do homem. Na narrativa do joio no campo de trigo não é diferente. A começar pela qualidade da semente lançada no campo, que é boa e por isso produz frutos de mesma natureza.

O Criador tem amado ao homem desde o Éden, quando tomou a iniciativa de plantar o Jardim para sua habitação (Gn. 2:8). Além da luz, do firmamento e dos astros, da relva e dos animais, Deus soprou vida e concedeu liberdade. Ao escolher comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, o ser criado a imagem e semelhança Divina trouxe a morte (Rm. 5:12), a multiplicação das dores, o suor, a rejeição. Mas Deus não o rejeitou para sempre, pois mesmo após a traição a misericórdia divina ecoou no chamado “onde estás?” e depois das consequências enunciadas, no cuidado em substituir a cinta de folhas de figo por vestes de peles (Gn. 3:9, 21).

Deus não tem prazer na morte do ímpio, mas sim em sua conversão (Ez. 33:11). Nesta convicção é que Paulo escreve a Timóteo incentivando-o a orar por todos os homens, explicando-lhe que o Senhor deseja que todos sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade (1ª Tm. 2:1-4). Deus ama a todos, mas salva alguns. Isso porque mesmo tomando a iniciativa, Ele exige uma resposta afirmativa. É necessário então um aceite recíproco, como aquele ilustrado por Jesus na parábola do filho pródigo, quando o filho arrependido faz um duro percurso de volta até receber o abraço do pai (Lc. 15). Tal ação exemplifica bem a exortação do Senhor através da boca do profeta Jeremias: “Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração” (Jr. 29:13).

Quando o homem arrependido encontra-se com Deus, experimenta uma nova dinâmica neste relacionamento: Torna-se filho (Jo. 1:12), separado pelo selo do Espírito Santo (Ef.1:13, Rm. 8:14), unido às ovelhas de Seu pasto (Jo. 10) e no fim do século será guardado em seu Celeiro (v. 30). Aos que vivem nesta dimensão de amor ao Pai, são prometidas bênçãos espirituais como o perdão de pecados, a vida eterna (I Co. 5:17, Jo. 5:24) e o amparo divino durante as angústias da peregrinação neste mundo (Hb. 13:5 e 6). Ele o livrará das tentações (1 Co. 10:13), capacitará a viver o Seu amor no próximo (I Jo. 4:7), concederá sabedoria do Alto (Tg. 1:5), e nutrirá a alma com uma paz que excede a todo entendimento (Jo. 14:22, Fl. 4:7).

Deus poupa o mundo incrédulo para preservar os que lhe pertencem. Suporta o joio, para não arrancar o trigo. Mas chegará o dia da Ceifa e nele não haverá mais chances de se unir ao trigo. Os ímpios serão lançados na fornalha, mas os justos resplandecerão como o sol, na presença do Pai.

Deus quer cuidar de você. Vá ao Seu encontro e seja colhido como trigo!

Pr. Alex Gadelha

0 comentários:


Conselhos no Twitter