Pesquisar este blog

2 de outubro de 2012

Sete astúcias para ser eleito no Brasil



1º. É preciso dinheiro. Muito dinheiro. Se não tiver, vai ter que tomar “emprestado” com empresários, instituições ou políticos “experientes”, bons de “poupança”. Depois é só pagar com o suor público, senão com favores, terrenos, bens, medicina ou cargos comissionados.

2º. É preciso fazer promessas a grupos e pessoas de lugares específicos. “Uma mão lava a outra”. Para ter a rua pavimentada, uma praça bonita, campo de futebol no bairro, quem sabe um posto de saúde. E assim facilmente a obrigação se torna em favor.

3º. Acuse o adversário. Investigue o seu passado político ou até sua vida íntima. Compare discursos do passado com os do presente. E não esqueça que nesse jogo imagens valem mais do que palavras.

4º. Torne-se um ídolo. Marketing é a chave do sucesso! Contrate uma boa e grande empresa, distribua camisas, cartazes, carros, bandeiras, bolas coloridas. Alugue paredões de som e estruturas tecnológicas como canhões de luzes e helicópteros. Encomende paródias musicais, pois facilitam a lavagem cerebral pelos ouvidos. Crie jargões, “se colar, colou!”. E quando alguém perguntar de onde vem tanto dinheiro, diga-lhes que pessoas que acreditam em você estão custeando tudo isso.

5º. Toque o povo, permita ser tocado. Explore a ingenuidade e a miséria de pobres e analfabetos; alimente a cobiça dos ricos. Eles farão inimizades e amizades pelo seu nome, fixarão pôsteres nas portas e nos umbrais de suas casas e lá permanecerão durante toda a campanha, quem sabe até o fim do mandato.

6º. Seduza líderes. Sindicalistas, presidentes de associações, desportistas, famílias de influência etc. Lembre que “padres” e “pastores” de grandes rebanhos são peças chaves, formadores de opinião. Alguns desejam apenas um terreno ou a simples reforma do antigo templo.

7º. Finja. Minta, sorria, abrace, beije, abra bem os braços, dê tchauzinhos carinhosos, cumprimente aquele que olha na porta como se fosse um amigo de infância. Assuma uma postura de vítima, mas ao mesmo tempo seja um herói. Depois, chegue em casa, tome um bom banho e durma, se conseguir, com um peso na consciência do tamanho da sua cobiça. Se não sentir nada é porque a mente cauterizou o pouco de honestidade e honra que ainda existia nela.  

Alex Gadelha

0 comentários:


Conselhos no Twitter