21 de janeiro de 2011

Fé em Tempos Difíceis

       
      
      
Fé em Tempos Difíceis


Olá. Tudo bem? Tudo bem mesmo? Viver bem nesse mundo mal está cada vez mais difícil não é verdade? E existem razões para nos preocupar e até mesmo desesperar. Pense em algumas delas:

  • Catástrofes ambientais encurtam a nossa existência e tem tornado o mundo um lugar inóspito;
  • Doenças incuráveis e epidemias são constantes;
  • A luta pela sobrevivência no competitivo mercado de trabalho faz os homens devorarem uns aos outros;
  • O medo da violência que ronda as ruas nos força a uma espécie de prisão domiciliar sem termos cometido crime nenhum;
  • O domínio de vícios como o álcool e o crack tem destruído famílias inteiras;
  • A ciência tem formado homens-bombas em seus sentimentos e valores;
  • A religião está manchada com escândalos que envolvem desde a exploração mercantil da fé ingênua até o abuso sexual de crianças;
  • A família está sendo atacada por ideologias humanas e também sofre com a fragilização dos laços de lealdade: os cônjuges traem, os filhos ignoram os pais e não respeitam a memória de seus antepassados;
  • Os exemplos de corrupção estão em todas as esferas do poder, do Congresso Nacional às ruas da cidade. Eles são vergonhosos e causam indignação.

Em um mundo assim, a esperança é facilmente assassinada e o pessimismo alarga suas tendas. E o que fazer então? Sinceramente, não podemos esperar um mundo melhor habitado por pessoas más. No entanto, podemos experimentar paz e segurança mesmo em meio ao caos. Essa possibilidade é real, mesmo que os discursos da mídia, da ciência incrédula e principalmente do próprio homem digam o contrário. 

Estou falando sobre a fé. De acordo com a Palavra de Deus, a fé é a certeza da esperança e a convicção do invisível. “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb. 11:1, 6). Com fé tudo é possível, inclusive a alteração de circunstâncias e a transformação de nós mesmos. Isso porque é Deus quem intervém na vida daquele que crê.

Agora é importante entender esse conceito, pois não o podemos confundir com superstição, crendice ou credulidade. 

Para superar a superficialidade do entendimento da fé como uma simples crença na existência de um Criador, três passos são necessários:

O primeiro é conhecer a Verdade. Conhecer é ouvir, examinar o que Deus diz sobre Ele mesmo e sobre nós. A Verdade é Jesus e quando o conhecemos somos libertos das trevas da ignorância espiritual e iluminados pela glória do seu Evangelho.      

O segundo é crer. Não adianta ler toda a Bíblia, memorizar e citar versículos, ou apenas afirmar que Deus existe. É preciso uma entrega total e resignada de nossa vontade. Essa confiança resulta em paz, segurança e sabedoria.

Quem conheceu e confiou sua vida a Jesus manifestará amor. Amar é o grande mandamento. Quem ama a Deus também o faz ao próximo. Está disposto a perdoar e pedir perdão, a lutar por aquilo que é justo e a praticar a misericórdia.

A fé alicerçada no conhecimento bíblico, na confiança resignada e na prática do amor é a força necessária para suportar e superar as adversidades da vida. Mas ninguém nasce crendo assim. É uma escolha que exige a decisão consciente e pessoal de confessar Jesus Cristo como Único Senhor e Salvador.

É para ouvir sobre essa fé que estamos convidando você a participar do 13º Aniversário da Igreja Batista Regular da Fé no Liberdade I. E independente de como está a sua vida, queremos que fique conosco durante estes dois dias de gratidão e louvor. Ficaremos felizes com a sua presença e com certeza, Deus também ficará.     

Pr. Alex Gadelha

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog


Conselhos no Twitter