Pesquisar este blog

21 de janeiro de 2011

Fé em Tempos Difíceis

       
      
      
Fé em Tempos Difíceis


Olá. Tudo bem? Tudo bem mesmo? Viver bem nesse mundo mal está cada vez mais difícil não é verdade? E existem razões para nos preocupar e até mesmo desesperar. Pense em algumas delas:

  • Catástrofes ambientais encurtam a nossa existência e tem tornado o mundo um lugar inóspito;
  • Doenças incuráveis e epidemias são constantes;
  • A luta pela sobrevivência no competitivo mercado de trabalho faz os homens devorarem uns aos outros;
  • O medo da violência que ronda as ruas nos força a uma espécie de prisão domiciliar sem termos cometido crime nenhum;
  • O domínio de vícios como o álcool e o crack tem destruído famílias inteiras;
  • A ciência tem formado homens-bombas em seus sentimentos e valores;
  • A religião está manchada com escândalos que envolvem desde a exploração mercantil da fé ingênua até o abuso sexual de crianças;
  • A família está sendo atacada por ideologias humanas e também sofre com a fragilização dos laços de lealdade: os cônjuges traem, os filhos ignoram os pais e não respeitam a memória de seus antepassados;
  • Os exemplos de corrupção estão em todas as esferas do poder, do Congresso Nacional às ruas da cidade. Eles são vergonhosos e causam indignação.

Em um mundo assim, a esperança é facilmente assassinada e o pessimismo alarga suas tendas. E o que fazer então? Sinceramente, não podemos esperar um mundo melhor habitado por pessoas más. No entanto, podemos experimentar paz e segurança mesmo em meio ao caos. Essa possibilidade é real, mesmo que os discursos da mídia, da ciência incrédula e principalmente do próprio homem digam o contrário. 

Estou falando sobre a fé. De acordo com a Palavra de Deus, a fé é a certeza da esperança e a convicção do invisível. “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb. 11:1, 6). Com fé tudo é possível, inclusive a alteração de circunstâncias e a transformação de nós mesmos. Isso porque é Deus quem intervém na vida daquele que crê.

Agora é importante entender esse conceito, pois não o podemos confundir com superstição, crendice ou credulidade. 

Para superar a superficialidade do entendimento da fé como uma simples crença na existência de um Criador, três passos são necessários:

O primeiro é conhecer a Verdade. Conhecer é ouvir, examinar o que Deus diz sobre Ele mesmo e sobre nós. A Verdade é Jesus e quando o conhecemos somos libertos das trevas da ignorância espiritual e iluminados pela glória do seu Evangelho.      

O segundo é crer. Não adianta ler toda a Bíblia, memorizar e citar versículos, ou apenas afirmar que Deus existe. É preciso uma entrega total e resignada de nossa vontade. Essa confiança resulta em paz, segurança e sabedoria.

Quem conheceu e confiou sua vida a Jesus manifestará amor. Amar é o grande mandamento. Quem ama a Deus também o faz ao próximo. Está disposto a perdoar e pedir perdão, a lutar por aquilo que é justo e a praticar a misericórdia.

A fé alicerçada no conhecimento bíblico, na confiança resignada e na prática do amor é a força necessária para suportar e superar as adversidades da vida. Mas ninguém nasce crendo assim. É uma escolha que exige a decisão consciente e pessoal de confessar Jesus Cristo como Único Senhor e Salvador.

É para ouvir sobre essa fé que estamos convidando você a participar do 13º Aniversário da Igreja Batista Regular da Fé no Liberdade I. E independente de como está a sua vida, queremos que fique conosco durante estes dois dias de gratidão e louvor. Ficaremos felizes com a sua presença e com certeza, Deus também ficará.     

Pr. Alex Gadelha

0 comentários:


Conselhos no Twitter