Pesquisar este blog

6 de abril de 2010

Invista em Caráter


Em que investir a vida? Ela é tão preciosa que uma pergunta assim exige resposta refletida e convincente, considerando o contexto em que vivemos. No tempo chamado hoje, a grande maioria das pessoas têm focado e se desgastado em busca de um estado de conforto material. Para isso, esquecem de pessoas importantes na construção de sua história, desprezam valores de excelência como a justiça e a verdade, além de substituírem a fé em Deus pela confiança em si mesmo. Para os que vivem nessa intensa corrida por bem estar, a aquisição de coisas se tornou o sentido da vida. 
Porém há mais de 2000 anos o Mestre Jesus já advertia sobre o perigo das riquezas. Ele recomendou: “Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui”. Lc. 12:25. Claro que a prosperidade em si não é nenhum mal, no entanto, a maneira como é adquirida e administrada pode tornar-se idolatria e raiz de todos os males (Fp. 3:5; 1ª Tm. 6:10).
Mesmo que o debate não seja novo, continua sendo essencial, pois envolve a decisão sobre onde pôr o nosso coração: Em coisas ou em caráter. Se crermos firmemente que este mundo é terra estranha, lugar de passagem ou um não-lugar, com certeza teremos uma postura diferente em relação a nossos investimentos. Se também entendermos que somos forasteiros, que nossa pátria é a Jerusalém Celestial e que seremos julgados pelas ações praticadas através do corpo, iremos redirecionar intenções e esforços para conquistas que ultrapassem o visível e o imediato. Essas conquistas correspondem a ambição por recompensas eternas recebidas de Deus e não de homens. Elas também estão relacionadas a mudanças visíveis em nossas atitudes capazes de provocar um tremendo impacto nos que convivem conosco. Assim, o desejo de imitar a Cristo, de agradá-lo e receber de suas mãos o galardão precisam ter a primazia sobre o sucesso material.
Mas onde e como posso investir em caráter? Deus estabeleceu a Igreja como centro de aperfeiçoamento espiritual. Distribuiu dons, oportunizou ministérios, enviou o Consolador e deixou a Sua vontade revelada na Bíblia. Com esses recursos disponíveis temos todas as possibilidades de nos tornar pessoas melhores e de lançarmos sementes que brotarão na eternidade. 
Investir no Reino de Deus significa aplicar pensamentos, emoções e vontade no desenvolvimento do sublime fruto do Espírito: O amor. Aprender sobre Deus é aprender a amar. E a medida que aprendemos a amar também nos realizamos como pessoa, como seres criados a imagem e semelhança de Deus. Vale a pena sofrer a dor dos reparos na alma, dos questionamentos gerados pela confrontação com a verdade, pois produzem convicções e uma confiança em Deus que faz descansar e agir de maneira reta nas diversas circunstâncias da vida.
Você acredita firmemente que o acúmulo de virtudes é mais importante que o amontoamento de bens? Se você é um cristão maduro, a resposta é óbvia. Mas na prática o que você tem feito para crescer na graça e no conhecimento do Mestre Jesus? Quanto de seu tempo é investido? Quanto de seu dinheiro? Quanto de suas forças? Quanto de sua atenção? Será que estamos enganando a nós mesmos e repetindo os mesmos erros que forçou o apóstolo Tiago a escrever a advertência de tornar-se praticante da palavra e não somente ouvinte? (Tg. 1:22).
Proponho-lhe o resgate de práticas históricas, simples e eficazes para o aperfeiçoamento do caráter cristão: A leitura reflexiva da Bíblia, a oração e a comunhão fundamentada no amor. Estas três práticas possuem uma intensa influência sobre o nosso interior. Regue-as com fé e viva o processo de transformação que ocorre na mente e nas atitudes de quem se rende a Deus e O ama com tudo o que é e possui.

Pr. Alex Gadelha
   

1 comentários:

anna christina disse...

Graça e Paz pastor...como sempre, Deus te usa muito, em suas reflexoes, p mim...Deus continue te usando, e te abençoando!!!


Conselhos no Twitter