Pesquisar este blog

9 de outubro de 2010

Ouvindo a Voz de Deus nas Circunstâncias

     “Precisamos aprender a discernir a presença de Deus em cada circunstância da vida. Um filho de Deus, andando no Espírito, deve buscar as obras de Deus, as pegadas de Deus e as evidências das mãos do Deus Todo-Poderoso em cada situação da vida. Deus é soberano, e nós somos seus filhos. Não existem acidentes na vida de um filho de Deus. Há certas coisas que Deus pode permitir. Há algumas coisas que Deus envia. Há captadores de atenção que Deus coloca em nossas vidas, mas não há acidentes” (Charles Stanley). 


  Ouvir a voz de Deus nas circunstâncias nem sempre é fácil, afinal somos tendenciosos a nos centrar tanto nos problemas ou nas bênçãos que não atentamos para a fonte e a razão delas. Diante de situações agradáveis e desagradáveis podemos fazer uma pergunta que pode responder algumas de nossas ansiedades. Ao invés de sempre perguntarmos o porquê, podemos indagar: Para que Senhor? O que queres fazer em minha vida por meio destas coisas que estou vivendo? 


    Na pedagogia divina, acontecimentos incomuns podem estreitar a comunhão com Deus e fortalecer a nossa fé. Nos registros bíblicos, o Senhor captou a atenção de seu povo diversas vezes e de várias formas:

   Fracassos – Quando Israel venceu a batalha de Jericó (Js. 6), o Senhor ordenou que consagrassem toda prata e ouro ao seu tesouro, eles desobedeceram e perderam a batalha contra a fraca cidade de Ai (Js.7). As conquistas bélicas do povo de Israel geraram diversas vezes um sentimento de independência e orgulho. Quando Deus percebia isto, Ele mesmo promovia a derrota de seu povo com o fim de ensiná-lo a reconhecê-lO em seus caminhos.

   Doença e aflição – Deus pode permitir que adoeçamos tanto para fortalecer a nossa fé (Jó 42:1-5), como para nos advertir acerca do pecado (Sl. 119:67). Existem muitas lições que podemos aprender na dor, a principal delas é a humildade e a dependência de Deus (Sl. 32:3-7, 2 Cr. 32:24-26).

   Tragédias – A incredulidade do povo de Israel no Egito custou-lhes suas vidas. Serviu de exemplo para várias gerações (1Co. 10:1-11).

    Oportunidades – Deus possibilita oportunidades para o crescimento de seus filhos e a realização de Sua vontade. Paulo compara as oportunidades de evangelismo como portas abertas pelo Senhor (1Cor. 16:9; 2 Co. 2:12; At. 14:27; Cl. 4:3; Ap. 3:8).

   Bênçãos – Deus discursa sobre sua providência quando nos abençoa com aquilo que precisamos. Davi conta de sua experiência de nunca ter visto um justo a mendigar o pão (Sl. 37:25), Paulo, confiante, diz aos filipenses que Deus havia de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de suas necessidades (Fp. 4:19).

    É necessário reconhecer aqui que existem circunstâncias que são provocadas por nossas próprias ações. Não podemos culpar a Deus pelas conseqüências de nossos erros, a Bíblia é clara ao dizer que “colhemos o que semeamos”. Por isso “nunca se queixe daquilo que você permite”.

   É bom ouvir a voz de Deus nas circunstâncias e percebermos o seu cuidado e amor sobre nós. Amados, que possamos ser sensíveis a voz do Senhor, nos esforçando para obedecê-la, vivendo sob Sua orientação.


Pr. Alex Gadelha

1 comentários:

Regina Helena disse...

Realmente precisamos estar atentos à voz de Deus porque os Seus caminhos não são os nossos caminhos.
Grande abraço,
Regina Helena
http://destilardosfavos.blogspot.com.br/2012/09/caminhos-estranhos-porem-caminhos.html


Conselhos no Twitter