Pesquisar este blog

6 de maio de 2008

Quando Deus Pensou em Você

A Bíblia nos mostra que Deus é o Criador de todas as coisas, o Senhor do Universo e o Juiz de todos os homens. É Onipotente, Onisciente e Onipresente, adorado pelos anjos e cercado de Glória e Majestade desde a eternidade. Ele é o Único Ser Auto-Suficiente, não precisa de nada ou ninguém para existir. Independente do que pensemos a Seu respeito, se cremos ou não em Sua Pessoa, Deus continua sendo Deus e nada roubará ou suprimirá a Sua Excelência e Domínio. Ele é necessário, por isso todos os homens em todos os lugares concebem, de uma forma correta ou equivocada, a idéia de um Ser Supremo, a Quem atribuem tanto a ordem como até mesmo o caos no mundo. Sendo Deus tão Sublime e Magnificente, o que pretendia quando criou o homem? Quando permitiu que cada um de nós viesse à existência?

Quando Deus pensou em você, pretendia criar um ser com quem pudesse estabelecer um profundo relacionamento e a quem abençoaria com uma vida eterna de perfeição e satisfação plena. Quando o Senhor criou o homem, Ele estava compartilhando de Si mesmo, doando amor (1ª Jo. 4:19). Mas o que aconteceu? Não temos satisfação plena, pelo contrário, somos extremamente limitados, frágeis, corpos que se decompõem (Gn. 3:19). Não entendemos integralmente o universo em que vivemos, procuramos respostas até mesmo para as coisas mais insignificantes, aliás, somos seres carentes de respostas, em constante crise de direção, às vezes nos sentindo perdidos e solitários, como se a existência fosse um grande mar e nós estivéssemos ali, no meio dele, nos perguntando: que direção devo tomar?

O pecado transtornou a vida e “adiou” o propósito de Deus para a humanidade. Quando Adão pecou, todos nós pecamos, todos herdamos sua natureza pecaminosa e seguimos voluntariamente os seus caminhos de rebelião (Rm. 5:12). Estamos constantemente colhendo o fruto de nossas transgressões, de vícios e orgulho, práticas que nos tornam escravos de um ego carrasco que impede de nos aproximar da luz.

E agora? Falhei com Deus, isso significa que Ele me abandou e me jogou no mar da existência? Absolutamente não! Por Deus ter pensado em você, também planejou desde os tempos eternos a solução para o maior de seus problemas: a condenação do pecado. “Porque Deus prova o seu próprio amor para conosco, pelo fato de Cristo ter morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm. 5:8). A Pessoa de Jesus Cristo é a expressão exata do amor que Deus dedica a você. Quando o Senhor esteve entre nós, curou enfermos, expeliu demônios, manifestou poder sobre a natureza, além de ensinar e viver entre os homens o perdão, o amor e a verdade. Nunca foi conivente com o pecado, mas sempre estava disposto a dar mais uma chance, a dizer “vá e não peques mais” (Jo. 8:11). Com a sua morte na cruz e sua ressurreição, o Filho de Deus tornou possível aos homens a oportunidade de serem salvos pela graça (Jo.3:16). Ele sabe que a nossa divida espiritual não poderia ser paga por nós mesmos. Nossas transgressões nos afastam do Criador, nossas boas obras não são proporcionais aos nossos pecados. Só alguém impecável poderia assumir a dívida e foi por isso que Jesus morreu na cruz do calvário, para nos resgatar da condenação ao inferno. “O Justo pelos injustos” (1ª Pe. 3:17).

Jesus sofreu as dores da crucificação porque pensou em você (Lc. 23:34). Esta é uma verdade que não basta apenas ouvir, deve ser crida, vivenciada. Como isto acontece? Acontece quando após ouvir as boas novas de salvação, o evangelho da graça, você toma consciência de sua situação espiritual (condenado), reconhece a morte vicária (em seu lugar) de Cristo e, arrependido, o confessa como seu Único Senhor e Salvador (Rm. 10:9, 10). O resultado de sua decisão será manifesto em uma vida de fé e obediência ao Mestre, na certeza de salvação e no reencontro do sentido da vida (Jo. 14:6).

Deus pensa em você, não tenha dúvida disso. O Seu projeto inicial de ampliar Sua esfera de amor persiste ainda hoje. É por isso que o mundo ainda subsiste; foi por isso que o Dilúvio não exterminou a todos; que o remanescente de Israel perdurou; que os profetas foram enviados; que Jesus sacrificou a sua vida, estabeleceu a Igreja e mandou que pregássemos o evangelho ao mundo. Deus providenciou que sua Palavra fosse registrada na Bíblia porque pensou em você (Jo. 20:30, 31). E agora, neste momento, está disposto a te receber da forma como estás e não permitirá que continues o mesmo.

Pr. Alex Gadelha

0 comentários:


Conselhos no Twitter